Capital da moda, Milão é também uma das regiões mais cosmopolitas de toda a Itália. Em seu centro, o antigo e o novo se fundem criando um clima atemporal, que rende momentos únicos e fotos incríveis. Tudo isso com pessoas desfilando de maneira elegante a qualquer hora do dia, mostrando que estilo é mesmo o forte...

Leia Mais
  • População 1.251 milhões

  • Hora local 00:50

  • 1 Euro R$ 4,06

  • Temperatura local 13.18º Ver previsão

Calcule quanto irá custar sua viagem para Milão

Atrações turísticas em Milão

Veja todos

Encontre a hospedagem perfeita para você

As melhores opções de hospedagem em Milão

Hospedagem em Milão

menor valor maior valor
Pousada R$ 121,44 R$ 2.051,98
Albergue R$ 138,19 R$ 540,21
Apartamento R$ 159,13 R$ 4.145,83
Hotel R$ 167,51 R$ 1.503,39

Alimentação em Milão

Média de preços por dia com base em centenas de experiências

  • Café da manhã


    R$ 34,06 € 8.40 a R$ 82,73 € 20.40
  • Almoço


    R$ 58,40 € 14.40 a R$ 121,66 € 30.00
  • Jantar


    R$ 77,86 € 19.20 a R$ 155,72 € 38.40

Guia Milão

Capital da moda, Milão é também uma das regiões mais cosmopolitas de toda a Itália. Em seu centro, o antigo e o novo se fundem criando um clima atemporal, que rende momentos únicos e fotos incríveis. Tudo isso com pessoas desfilando de maneira elegante a qualquer hora do dia, mostrando que estilo é mesmo o forte da cidade.

Uma das experiências mais simples pode se tornar também uma verdadeira festa para os sentidos em Milão. Descer de metrô em frente à Catedral (ou “Duomo”, como também é conhecida) e ver a imponente construção surgir à sua frente enquanto sobe as escadas que dão acesso à Piazza del Duomo é uma experiência única. A igreja também pode ser visitada por dentro, como uma maneira de conhecer mais da arquitetura desta imensa catedral, que começou a ser construída em 1386 e hoje conta com mais de 150 metros de comprimento e 100 metros de largura.

A poucos passos do Duomo fica outro templo de Milão - o primeiro shopping center da Itália. Sim, estamos falando da exuberante Galleria Vittorio Emanuele II. Pensada para funcionar como um corredor que unisse a praça da catedral com a Piazza della Scala, a galeria era um ponto de encontro da burguesia milanesa no início do século 20, que costumava jantar no local antes de assistir a um dos espetáculos em cartaz no Teatro alla Scala. Hoje, ela abriga diversas lojas, cafés e restaurantes, mas o principal charme do lugar é observar sua arquitetura, que é um verdadeiro encanto. Se o objetivo for fazer compras, a cidade não deixará ninguém desapontado. As possibilidades vão de lojas de grife aos mais de 300 outlets localizados no Corso Buenos Aires.

Em compensação, quando chega a noite não há nada mais típico em Milão do que começar o jantar com um verdadeiro “aperitivo”. Muitos bares oferecem essa modalidade, em que basta pagar uma bebida para ter acesso a um buffet com pratos quentes e frios, que servem como uma entrada para a noite que se inicia - embora alguns turistas e milaneses transformem o aperitivo em uma verdadeira refeição.

O hábito é comum em muitos bares do Navigli, onde a diversão é dividida com a vista dos belos canais, projetados por ninguém menos do que Leonardo da Vinci. Se antes os canais eram usados para irrigação e navegação, hoje eles se tornaram apenas uma parte fundamental da paisagem milanesa e um verdadeiro cartão-postal da cidade. 

Como chegar

De São Paulo, há voos diretos diários com destino a Milão. Operados pela Latam, os voos duram aproximadamente 11h30 e têm como ponto de chegada o Aeroporto de Malpensa, localizado a cerca de 50km do centro da cidade italiana. Para quem sai de outros municípios brasileiros, basta uma escala em São Paulo ou em alguma capital europeia para chegar até lá.

Quem já está em um roteiro pela Europa encontra passagens com bons preços até Milão operadas pelas principais companhias low cost do continente. Com sorte, é possível conseguir voos por apenas € 20. Geralmente, estas rotas terão como destino aeroportos menores, como Bergamo ou Linate. Um pouco mais afastados, mas com boa conexão com o centro, eles são uma alternativa para voar com economia.

De trem

Outra maneira interessante de chegar a Milão é de trem. Por sua localização, a cidade está bem conectada a diversas capitais europeias. Mesmo assim, viagens de trem pela Europa não são baratas como costumavam ser antigamente e muitas vezes podem sair mais caras do que viagens em avião. Para roteiros dentro do país, considere pesquisar pelas rotas operadas pela Trenitalia ou pelos trens da empresa Italo. Comprando com antecedência, é possível conseguir ótimos descontos para viajar pela Itália.

De ônibus

Uma alternativa mais barata para viajar por terra entre diferentes cidades italianas ou para países vizinhos é o ônibus. Menos confortável (e menos glamouroso) do que os trens, os ônibus podem aliviar o orçamento de quem viaja no estilo mochilão. A empresa Flixbus oferece rotas econômicas para diferentes regiões do país, além de operar ônibus com destino a Alemanha, Áustria, Polônia e França. Para viagens dentro da Itália, a companhia Baltour é uma boa alternativa.

De carro

Muita gente preserva o sonho de conhecer a Itália de carro e essa é uma ótima opção para chegar até Milão, caso já esteja no país. De Roma ao destino, são cerca de seis horas de estrada, mas é possível fazer uma parada em Florença, Bologna ou Siena, todas elas localizadas no meio do caminho entre as duas cidades. 

Vida noturna

Parte fundamental da vida noturna em Milão, o “aperitivo” é quase uma marca da cidade. Tudo começa no happy hour, quando os bares costumam servir um pequeno buffet que pode ser consumido gratuitamente por quem comprar uma bebida no estabelecimento - em alguns locais, a primeira bebida neste horário é um pouco mais cara, justamente por dar direito ao buffet, que inclui massas, pães e outros pratos quentes e frios. Para provar um drink tipicamente local, escolha um Negroni sem medo de errar.

Se quiser entrar no clima do aperitivo, a dica é rumar para o bairro de Navigli, ao lado dos belos canais milaneses, onde muitos bares oferecem esse sistema e ainda presenteiam os visitantes com ótimas vistas. Os estabelecimentos na área ficam bastante próximos uns aos outros, de forma que será fácil escolher um deles para conhecer. Se não gostar do ambiente, pague a conta e siga para o próximo lugar.

Na região de Brera fica a parte mais in da cidade e você pode acompanhar as tendências da noite milanesa de perto. No Corso Como e no Corso Garibaldi estão localizados restaurantes e baladas mais exclusivos, que costumam ser frequentados por celebridades locais e internacionais. Em compensação, o distrito de Isola conta com bares que aliam atrações alternativas com uma dose de sofisticação na medida. Para os amantes do rock e dos anos 80, a Porta Romana promete ser uma boa pedida.

Entre as baladas mais queridas da cidade está a Alcatraz, com três pistas de dança dedicadas a diferentes ritmos (espere ouvir de pop internacional a música eletrônica). Outra opção que costuma agradar bastante aos viajantes é o The Club, onde a festa começa com um aperitivo e termina na pista de dança.

Se a ideia for curtir uma noite mais cultural, a dica é conferir a programação do Teatro alla Scala ou do Teatro Franco Parenti. Na cidade da moda, também é possível encontrar concertos e peças de teatros para todos os estilos.