Rodeada por águas, a cidade escandinava consegue mesclar o lado medieval de outrora à modernidade tecnológica dos dias de hoje. Isso pode ser bem observado se o turista chega pela Estação Central, por exemplo. Com uma estrutura bastante moderna, que mais parece ter vindo do futuro, o principal hub municipal de trens proporciona ao viajante uma visão que...

Leia Mais
  • População 789.024 mil

  • Hora local 05:30

  • 1 Coroa sueca R$ 0,40

  • Temperatura local 7.47º Ver previsão

Calcule quanto irá custar sua viagem para Estocolmo

Atrações turísticas em Estocolmo

Veja todos

Encontre a hospedagem perfeita para você

As melhores opções de hospedagem em Estocolmo

Hospedagem em Estocolmo

menor valor maior valor
Albergue R$ 222,66 R$ 441,30
Hotel R$ 262,43 R$ 1.269,32
Apartamento R$ 378,53 R$ 3.610,63

Alimentação em Estocolmo

Média de preços por dia com base em centenas de experiências

  • Café da manhã


    R$ 34,76 kr 86.40 a R$ 56,48 kr 140.40
  • Almoço


    R$ 41,03 kr 102.00 a R$ 74,82 kr 186.00
  • Jantar


    R$ 52,52 kr 130.56 a R$ 85,35 kr 212.16

Guia Estocolmo

Rodeada por águas, a cidade escandinava consegue mesclar o lado medieval de outrora à modernidade tecnológica dos dias de hoje. Isso pode ser bem observado se o turista chega pela Estação Central, por exemplo. Com uma estrutura bastante moderna, que mais parece ter vindo do futuro, o principal hub municipal de trens proporciona ao viajante uma visão que contrasta com a área ao seu redor (a poucos minutos de lá está na Cidade Antiga / Gamla Stan, conhecida por suas clássicas casinhas coloridas).

Desde o século 13, Estocolmo é o principal centro urbano, cultural, político e financeiro do país. Localizada entre o Lago Malaren e o mar Báltico, a cidade formada pelo conjunto de ilhas – que são interligadas por 53 pontes – é conhecida inclusive como “Veneza do Norte”. O local também é um deleite para os amantes da História e da Arte, já que conta com mais de 100 galerias e 70 museus. Vale dizer que quase todos os museus de Estocolmo são gratuitos, fato que contribui ainda mais para a disseminação cultural entre turistas e moradores.

Outro ponto invejável da capital sueca é a qualidade de vida que ela proporciona aos seus habitantes. Reconhecida como uma das cidades mais limpas, organizadas e seguras do mundo, Estocolmo tem 1/3 da sua superfície territorial coberta por canais e outro 1/3 por zonas verdes, sendo os parques municipais bastante exuberantes e procurados para visitação. Outros pontos turísticos bastante requisitados são o Palácio Real, a Catedral de Storkyrkan e o Museu do Prêmio Nobel. Isso sem falar em Gamla Stan, é claro, o centro histórico que mais parece uma lenda viva saída dos livros de História.

Em Estocolmo, assim como em toda a Suécia, a moeda vigente é a coroa. Como grande parte dos destinos nórdicos, a capital escandinava não é barata para viajantes brasileiros, mas com certeza vale a pena para aqueles que estiverem dispostos a pagar um pouquinho a mais.

Como chegar

Infelizmente não há voos diretos que saem das principais cidades brasileiras rumo à capital sueca. Para o turista que tem Estocolmo como primeira parada da sua viagem, a solução é fazer uma conexão nas principais capitais europeias. KLM, Air France e Swiss são algumas das companhias aéreas que realizam o itinerário. Nesse caso, o viajante deverá desembarcar no Aeroporto de Arlanda (ARN), situado a cerca de 40km do centro da cidade. Esse é o maior hub aéreo do país e está conectado com as maiores cidades do Velho Mundo.

Para fazer o trajeto entre o Aeroporto de Arlanda e o centro, o turista conta com o Arlanda Express, um serviço especial de trens que parte do local a cada 10-15 minutos rumo à Estação Central (Cityterminalen) e demora cerca de 20 minutos de trajeto. Outra opção é o Flybussarna, um serviço especial de ônibus que sai do local a cada 5-10 minutos e tem um trajeto em torno de 40 minutos até o centro da cidade. É possível também tomar um táxi, mas os valores praticados por esse meio de transporte são muito superiores aos demais.

Já para aqueles que estão em alguma outra parte da Suécia, o Aeroporto de Bromma é a principal opção. A estrutura, localizada a 8km do centro da cidade, recebe a maioria dos voos domésticos. Agora se o turista já estiver na Europa e optar por um voo low cost, como da Ryanair e da Wizz, a chegada acontecerá pelo Aeroporto de Skvasta, que fica a 100km de Estocolmo e recebe tanto voos nacionais como internacionais.

Os trens também são meios de transporte bastante úteis por lá, especialmente para transitar dentro do próprio país e vindo de nações vizinhas. Com eles, é possível fazer o trajeto até Oslo (Noruega) e Copenhague (Dinamarca), facilitando a vida do turista já que as estações de trem geralmente são mais bem localizadas que os aeroportos. Entre os países nórdicos e, também, os bálticos – como Estônia e Finlândia – é possível fazer o percurso de ferry. As grandes balsas transportam tanto automóveis como passageiros e atracam no porto da cidade. Algumas das empresas que fazem o trajeto são a Tallink, a Silja Line e a Viking Line.

Já para aqueles que pretendem chegar à capital escandinava por via terrestre, uma opção mais barata é fazer a viagem de ônibus. Companhias como a Eurolines e a Swebus garantem opções interessantes ao viajante.

Vida noturna

Não é só de lindas paisagens, cultura e arquitetura que vive a capital da Suécia. Com uma vida noturna bastante efervescente, o que não faltam por lá são casas noturnas dos mais variados estilos para agradar todos os perfis de turistas. Na cidade escandinava, o agito começa cedo em bares diversos que, por volta da meia noite, dão lugar às baladas. Vale lembrar que Estocolmo é a casa de alguns dos DJs mais conhecidos do cenário mundial, como Avicii e Steve Angello, então prepare-se para encontrar música eletrônica de qualidade por lá!

Outro ponto característico das boates da cidade é que elas fecham por volta das 3 da manhã e, dependendo de onde estão localizadas, são bem rigorosas quanto à seleção de pessoas na entrada. Cada uma tem o seu critério e dress code, mas para não ser barrado vá bem arrumado, sóbrio e geralmente em grupos pequenos que mesclam homens e mulheres.

Três são as principais áreas boêmias da cidade. Gamla Stan, também chamada de Cidade Velha, é onde fica o centro histórico. Nesta região o turista contará com pubs tradicionais e bares mais intimistas. Geralmente são locais frequentados por adultos e que tocam música ao vivo para garantir uma boa experiência ao visitante.

Já em Ostermalm, a área mais rica de Estocolmo, é onde estão as casas noturnas mais caras e exclusivas da região, geralmente frequentadas por celebridades e pela realeza sueca. Nesse distrito o que se vê é uma rigorosa seleção de pessoas na entrada e filas enormes que começam antes mesmo das 23h.

Agora se a você possui uma vibe mais alternativa, a boa pedida é ir a Sodermalm, um distrito localizado ao sul da cidade que conta também com um número grande de bares e clubes. Aqui, porém, o que impera é a atmosfera descontraída e descolada, sendo a seleção feita apenas com base na idade.